Sopro 13 e outros links

|
sopro.gif

O décimo-terceiro número do Sopro está no ar com o verbete Fetiche, do Severo Sarduy, traduzido pelo meu amigo Rodrigo Lopes de Barros Oliveira, uma análise da performance do ERRO Grupo feita por Fábio Salvatti, e os verbetes Intrusos e Negatividade, escritos pelos amigos do Flanagens. O site do Sopro foi incrementado e agora é possível visualizar os números dem Flash. A visualização nesta linguagem torna o panfleto mais próximo à sua versão impressa, além de permitir efeitos interessantes, como o de virar a página, o de aproximar o texto, etc. Para usar o zoom, basta clicar na página desejada, ativando o modo tela cheia, e aproximar ou diminuir o texto usando a barra de rolagem do mouse. No modo full-screen, um pequeno menu aparecerá no canto superior direito, onde é possível passar à página anterior ou à seguinte. Além disso, todos os verbetes publicados estão disponíveis em formato .html, compondo nosso dicionário crítico. 

Aos que se interessarem pelo texto de Fábio Salvatti e/ou pelo ERRO Grupo, recomendo também a leitura deste texto do Victor da Rosa

No número anterior do Sopro (12), publicamos um texto de Slavoj Zizek sobre a falsa simetria entre Nazismo e Stalinismo, e mais recentemente Hugo Albuquerque também escreveu sobre o assunto.   

Quem traduziu o texto do Zizek foi Rodrigo Cássio, responsável pelo que considero as melhores análises de cinema na blogosfera. Vale a pena conferir, por exemplo, esta leitura de Tarantino

Por fim, vale lembrar que amanhã tem a discussão de Extinção do Paulo Arantes, aqui no blog.
Página Principal

"Direito de ser traduzido, reproduzido e deformado
em todas as línguas"

Alexandre Nodari

é doutorando em Teoria Literária (no CPGL/UFSC), sob a orientação de Raúl Antelo; bolsista do CNPq. Desenvolve pesquisa sobre o conceito de censura.
Editor do
SOPRO.

Currículo Lattes







Alguns textos

"a posse contra a propriedade" (dissertação de mestrado)

O pensamento do fim
(Em: O comum e a experiência da linguagem)

O perjúrio absoluto
(Sobre a universalidade da Antropofagia)

"o Brasil é um grilo de seis milhões de quilômetros talhado em Tordesilhas":
notas sobre o Direito Antropofágico

A censura já não precisa mais de si mesma:
entrevista ao jornal literário urtiga!

Grilar o improfanável:
o estado de exceção e a poética antropofágica

"Modernismo obnubilado:
Araripe Jr. precursor da Antropofagia

O que as datilógrafas liam enquanto seus escrivães escreviam
a História da Filha do Rei, de Oswald de Andrade

Um antropófago em Hollywood:
Oswald espectador de Valentino

Bartleby e a paixão da apatia

O que é um bandido?
(Sobre o plebiscito do desarmamento)

A alegria da decepção
(Resenha de A prova dos nove)

...nada é acidental
(Resenha de quando todos os acidentes acontecem)

Entrevista com Raúl Antelo


Work-in-progress

O que é o terror?

A invenção do inimigo:
terrorismo e democracia

Censura, um paradigma

Perjúrio: o seqüestro dos significantes na teoria da ação comunicativa

Para além dos direitos autorais

Arte, política e censura

Censura, arte e política

Catão e Platão:
poetas, filósofos, censores






Bibliotecas livres:



Visito: