dezembro 2011 Arquivos

A natureza é mundo

| | Comentários (10)
Lutar pelo ambiente exige que coloquemos nossos corpos em jogo. Implica sair de uma posição de observador e iluminado. É uma luta que inclui seu corpo, sua vida, no mundo; que o coloca como efeito do mundo. O ambientalismo não é uma causa a qual se adere através da conscientização. Não nos preocupamos com a natureza como se fôssemos exteriores a ela, somos natureza. A natureza é mundo e não o lugar para cálculos torpes da objetividade de engenheiro; é poesia e violência.
 
Os que encaram o ambientalismo como santuarismo, ignoram o que sabemos desde muito: a natureza é profana. E se vinga. De qualquer modo, é melhor ser um santuarista do que ser um exterminador de futuros (a semelhança com o filme não é mera coincidência). Afinal, o mote do grande projeto, como já disse Nelson Jobim, é que "não precisamos tratar do futuro porque estaremos todos mortos". É esse o fascínio narcisista que move a fé cega em um projeto criminoso: não sendo comigo, tudo bem.

O crescimento brasileiro confunde desejo com dominação e se funda em uma necessidade incontrolável de energia, de produção, de exportação. Esquece, não sei se por má-fé ou por ingenuidade, que essa produção de "desejos" é o projeto em que se engaja o mais mortífero capitalismo que só é possível através de uma ampla dominação. Chamavam de Imperialismo até outro dia, hoje chamam de Potência. "Não é hora de parar de comprar nem de produzir", diz a presidenta. É hora de explodir.

O que está em curso é a propagação de um modo de vida em que cada um goze com seus objetinhos comprados no shopping, na concessionária ou na loja de departamentos dentro de suas casinhas. Que as propagandas de seguro aumentem vertiginosamente para que se consiga conservar as aquisições. Um Brasil muito fascista com uma classe média formada em um exclusivo conceito de cidadania: o consumo. O que reforça, por outros meios, a propriedade privada e sua defesa com armas, extermínio, higiene e racismo.
 
Um modo de vida tão fascista que é incapaz de respeitar outros modos de vida ("Será que um país deste tamanho não tem condições de oferecer outro local para as populações daquela região?", pergunta o progressista). Tão perverso que acha que todos devem ser desenvolvidos ao seu modo. Não deixa de ser um curioso paradoxo a defesa dos direitos das mulheres e das relações homoafetivas, por exemplo, por pessoas que são a favor deste modelo desenvolvimentista. Seria interessante rever essas bandeiras e seu grau de hipocrisia porque a única coisa que o desenvolvimentismo nos mostra é que não há espaço para a diferença. E uma mostra da consistência hegemônica do reacionário projeto Brasil Trator Potência é o consenso que une um governo petista e a revista Veja, Progressistas e Reinaldo Azevedo na defesa de Belo Monte. Ou ainda, a inacreditável suspensão feita pela presidenta do kit anti-homofobia depois de uma matéria escrota na Record (que se refere até hoje ao kit como kit gay) e da pressão da bancada religiosa.  
 
Os observadores, cuja objetividade os coloca como iluminados, deviam entender que o olhar é uma via de mão dupla. O que vemos, também nos olha. O mundo que observamos da janelinha do terceiro andar, também nos olha. Não será a objetividade de engenheiro, que tenta a todo custo "tirar o corpo fora", que impedirá que se saiba deste projeto civilizatório carregado de barbárie. Congelados em um presente de previsões de necessidades infinitas, os apoiadores do modelo entendem que o passado está morto e que o futuro será encantado. Só que, ao contário, este projeto de crescimento promove uma dinâmica entre passado-presente-futuro que governo e governistas preferem não ver: a posta em prática do projeto econômico nefasto da ditadura militar em que agita este presente fascista em nome de um futuro sem mundo.  

MUNDO-ABRIGO é proposição
o dia-dia experimentalizado
não exclui  seta2.gif  dirige-se ao
que é vida.
   Hélio Oiticica

Flávia Cera é doutoranda em Teoria Literária na UFSC.

O desenho que abriga este blog é de Christiano Balz, colorido e tratado digitalmente.

culturaebarbarie.org

logopreto.gif Blogs:
Collision | Quarentena | Consenso, só no paredão  
Twitter:
@culturabarbarie

soproflavia.gif
1  2  3  4  5  6  7  8  9  10  11  12  13  14

RSS/Feed

Powered by Movable Type 4.1